23.6.08

eu podia viver com somente você, ele e uma mesa com vinho. pro resto do sempre.

um brinde!

18.6.08

o cansaço da célula é a vitalidade do organismo.
o cansaço da célula é a vitalidade do organismo.
o cansaço da célula é a vitalidade do organismo.
o cansaço da célula é a vitalidade do organismo.
o cansaço da célula é a vitalidade do organismo.


se morre de cansaço cada célula, não persiste o organismo. é isso que eles não vêem. é isso o que incomoda, o que tortura minha cabeça.
se a mente vazia é casa do diabo, ela cheia é casa pro ser humano. patético, destrutivo, estúpido. o que de pior ocorre no mundo. o que devasta, até o fim.

4.6.08

mono tonia.

a televisão ta muito alta. o vizinho tem criança pequena, já passam das dez, e eu to morrendo de frio sentado em frente a essa tela.
desligaram o compartilhador de arquivos na empresa, e com isso eu não posso colocar minha atenção no projeto ao qual planejei me dedicar essa noite.
a voz não estava boa, antes da janta. toquei três músicas que exigem muito dela, sempre, e foi ruim.
ela me chama na janela piscante ali embaixo.
a cadela se engruvinhou no sofá, deve estar com frio também.
penso que é bom não estar chovendo.
desvio a atenção pra televisão, ta passando o jogo de futebol.
dou de ombros, futebol não tem mais o mesmo gosto pra mim.
vou continuar baixando os quadrinhos, coisa que me fascina nos últimos dias.
penso de repente, que eu podia estar fazendo algo mais produtivo agora.
.
.
.
.
.
.
.
é. monotonia é bom. não acontece coisa boa, mas coisa ruim também não há...