4.3.09

a culpa é de quem?

eu escolhi a dedo as palavras.
meti, no meio de nós dois, tantas sílabas quantas foram possíveis.
você nem sequer me deu tempo de sonhar.
convenci-me de que tudo havia terminado. a parte ruim, pelo menos.
em uma semana, soube que o pior estava por vir.

{hoje, não sobrou nenhum vestígio de humanidade em mim. saco a pistola, lhe beijo a testa, e puxo o gatilho.}

e u f o r i a .

7 comentários:

[P.!] disse...

E eu isso aqui!!!! Nossa, muito bom!

{hoje, não sobrou nenhum vestígio de humanidade em mim...}

Essa é a melhor parte!
Favoritei também!

l u a * disse...

matta ël, miac!11!!!1111

Kundalini disse...

Há...

Liberdade.

Queroumamúsicainfluenciadapelotiozão...

Jaya disse...

"A culpa é minha e eu boto ela onde (em quem) eu quiser!"

Toma pra você, Bruno.

Karla Marrocos disse...

eita! que forte isso aí!
crime passional e tal. hahaha acho interessantes os crimes passionais. não dá pra entender o que se passa e tal. ah não? não se trata de m crime pasional o post? haha perdão!

beijoos

Marta Pinheiro disse...

uia! muy bueno!

Tati Almeida disse...

pow!

ou pay?