18.3.09

a escolha #2

virei as costas e dei alguns passos, com o cigarro aceso na mão esquerda, a outra enfiada no bolso da calça.
a chuva só não me açoitava o rosto por causa do capuz que eu usava.
de repente me senti observado, não pelos olhos que eu tinha deixado mareados, ali, há poucos metros para trás, mas por outros olhos, distantes, frios, redentórios.
continuei caminhando, olhando pro prédio à minha esquerda.
um brilho, de espelho, refletindo alguma luz, me bateu nos olhos.
soube que tinha pouco tempo.
me despedi mentalmente dela. dei o último trago no cigarro e joguei a bituca no meio fio.
uma bala atravessou meu peito, antes mesmo da bituca tocar o chão.
fui o escolhido.
assim, fica marcada a dor em mim.





câmbio, desligo.

5 comentários:

l u a * disse...

minhas mais sinceras desculpas.

cheias de lágrima, e dor.

[P.!] disse...

{uau...}

Karla Marrocos disse...

ai!

Kundalini disse...

Parabéns, sortudo!

Fabi disse...

e de quem era a bala?